Livro analisa o surgimento das Mídias das Fontes e a ação midiática do Senado Federal

30 août 2009 par  
Classé dans português, Publications

Vai ser lançado, dia 16/9, às 18h, o livro Mídia das Fontes- um novo ator no cenário jornalístico brasileiro. Capa mídia das fonteUm olhar sobre a ação midiática do Senado Federal.

A obra é o resultado em português da tese de doutorado Média de source – Un nouvel acteur sur la scène journalistique brésilienne, do jornalista e pesquisador Francisco Sant’Anna (membro do REJ e do Crape), defendida em 2007, na Universidade de Rennes 1, na França.

A pesquisa foi agraciada em 2008 pelo Senado Francês com a menção especial do Le Prix de Thèse du Sénat e já foi editada em livro pelo parlamento daquele país (a versão francesa pode ser encomendada aqui).
O lançamento acontece na Livraria do Senado Federal, localizada no anexo II do Senado Federal, entrada do Tunel do Tempo. No dia 19, o livro deverá estar disponível na Feira do Livro do Rio de Janeiro. Proximamente, haverá comercilização via internet, no sítio da Livraria do Senado Federal.
O livro
A versão em português, editada pelas Edições Técnicas do Senado Federal, conta com 581 páginas e é dividida em três partes. A primeira parte recupera a trajetória da comunicação social e a ação das assessorias de imprensa no Brasil. Processo histórico que permitiu formatar um modelo brasileiro muito específico de se praticar a comunicação institucional. São relembrados os movimentos dos jornalistas brasileiros em prol da conquista deste território profissional, até então ocupado por Relações Públicas e profissionais de outras áreas. Também são resgatados os 25 anos de Encontros de Jornalistas de Assessoria de Imprensa – Enjais, bem como os fatores econômicos e políticos que levaram vagas de jornalistas a migrarem das redações para as assessorias de imprensa.
Na segunda parte, o livro traz um diagnóstico do mercado de trabalho atual dos jornalistas brasileiros, setor por setor, e a revelação de que, em média, de cada dez profissionais em ação no país, de 6 a 8 estão trabalhando diretamente para as fontes. É apresentado um cenário da evolução das técnicas tradicionais de assessoria de imprensa para o que o autor denomina de mídia das fontes. Veículos criados, mantidos e operados pelas próprias fontes pra falar diretamente à sociedade, sem intermediação obrigatória da imprensa tradicional. Na visão do autor, as mídias das fontes são frutos do processo de profissionalização do setor, da interiorização de práticas jornalísticas nas assessorias de imprensa e do avanço e barateamento das tecnologias de informação.
Neste propósito, rápidas análises são feitas sobre a Rádio Verde Oliva, do Exército Brasileiro; do Jornal da OAB e da Revista Terra do MST, dentre outras mídias das fontes.
Na terceira parte é apresentado um estudo de caso mais detalhado das mídias das fontes do Senado Federal (Rádio Senado, TV Senado, Jornal do Senado, Agência e Rádio agência Senado). O trablho constitui na apresentação do histórico e da análise do modelo de gestão, dos paradigmas jornalísticos, padrões editoriais, rotinas dos profissionais, bem como em relação à influência destas mídias sobre os jornalistas políticos brasileiros que cobrem o Congresso Nacional e sobre a mídia tradicional – jornais, rádios e televisões do Brasil.
Em breve daremos mais detalhes sobre o lançamento em Brasília e sobre a comercialização via internet. Eventuais convites para lançamentos e debates podem ser feitos para o e-mail do autor chicosantanna@hotmail.com